Pearl Jam Unplugged: 28 anos depois

 

 

Confesso que um dos meus objetos de desejo fonográfico sempre foi o “MTV Unplugged” do Pearl Jam. Gravado em 16 de março de 1992, com a banda no seu auge, o especial desplugado ganhou status mitológico com o passar do tempo, especialmente pelo fato de nunca ter sido lançado em disco. Ao contrário de trabalhos realizados nos mesmos moldes por conterrâneos grungísticos como Alice In Chains e Nirvana, o disquinho do Pearl Jam acabou entrando para a galeria dos registros piratas, conseguidos a duríssimas penas num mundo pré-Internet. Talvez apenas o Unplugged do Oasis, que também não foi lançado em disco, tenha um status semelhante. Com a banda dos irmãos Gallagher em suspenso até segunda ordem, o registro do Pearl Jam finalmente verá a luz do dia com 28 anos de espera.

 

A data é amanhã, 23 de outubro, comemorando os trinta anos de atividade da própria banda. O álbum sairá em CD e já se encontra à venda…lá fora, claro. O Brasil foi declarado pelo mercado como uma “área sem CDs novos à venda”, tornando impossível a aquisição sem pagar o preço de um órgão, somando a desvalorização do real em relação ao dólar, à libra e ao euro e as despesas de frete abusivas incluídas na operação. Sendo assim, só resta a opção pelo streaming, que salva a pátria, mas condena a audição a sempre ser acessória.

 

O episódio da série “Unplugged MTV” com o Pearl Jam foi exibido em 13 de maio de 1992 lá fora e contribuiu para que a banda de Seattle ganhasse uma considerável parcela de fãs ávidos por rock. Em plena divulgação do primeiro disco, “Ten”, lançado meses antes e com uma faixa emplacada na trilha sonora (a ótima “State Of Love And Trust”) de “Singles”, filme de Cameron Crowe sobre casais em Seattle, o Pearl Jam passou a dominar as paradas de sucesso, chegando a demonstrar mais eficiência do que o próprio Nirvana, que rumaria para mares menos pop com seu terceiro álbum “In Utero”. Ainda que o PJ também lançasse um disco menos fácil, “Vs”, de 1993, a banda ficaria marcada para sempre pela belezura do conjunto criativo que canções que compõem “Ten.

 

A performance do Pearl Jam no MTV Unplugged foi um sucesso instantâneo com os telespectadores, com a banda de Eddie Vedder convertendo com sucesso o poder e dinamismo dos destaques de seu álbum de estreia em performances acústicas cheias de nuances e emoções. Mas houve um pequeno problema com o programa. O “Unplugged” que vimos todos esses anos era, na verdade, uma fraude. Ao contrário do que foi transmitido e retransmitido ao longo dos anos, “Even Flow” não foi a faixa que abriu o show. O Pearl Jam abriu sua apresentação com a discreta “Oceans”, que foi tirada da transmissão original da MTV. Além disso, um cover de “Rockin ‘In the Free World” de Neil Young, também foi sacado do programa de TV. As seis músicas restantes, no entanto, mostraram a destreza e a confiança de uma banda à beira de uma grande mudança de patamar.

 

A edição em disco que sai agora vem com a ordem de execução correta restaurada, mas ainda sem a cover de Neil Young.

 

Em tempo: O “Unplugged” do Pearl Jam foi lançado em DVD como parte da versão de luxo de “Ten”, relançado em 2009. E também saiu em vinil no ano passado, numa tiragem muito pequena, por conta do Record Store Day. Agora sai em quantidade normal.

 

 

2+

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *