Arctic Monkeys – Lollapalooza, 05/04/19

Cotação: 4 out of 5 stars (4 / 5)

Os ingleses do Arctic Monkeys devem estar um centímetro abaixo de Muse, Coldplay e Killers em termos de popularidade mundial. Destas bandas todas, o pessoal liderado por Alex Turner – perturbadoramente parecido com Paulo Henrique Ganso – pode se gabar de passar de prateleira na escala de importância do rock planetário sem abrir mão de uma certa, vejamos, integridade artística. O som que fazem vem evoluindo ao longo dos anos, mas mantém um frescor e certa relevância que alimenta o fluxo de fãs e previne contra eventual caricaturização, como aconteceu com Coldplay e Muse, por exemplo.

O show que Turner e cia. deram na primeira noite do Lolla vem pra comprovar isso. A banda se deu ao luxo de ousar bastante no último disco, “Tranquility Base Hotel & Casino”, lançado ano passado, sem qualquer prejuízo junto aos fãs, mesmo fazendo algo bem diferente do que havia feito até então. As tinturas dramáticas, a interpretação decalcada de David Bowie e similares, os arranjos soturnos, tudo chegou incólume ao palco em várias canções do álbum. Sua convivência com sucessos anteriores foi natural e tudo fez parte de um só contexto, como deve ser. Ponto para Turner, idealizador da coisa toda.

No palco o grupo não economiza vigor. Turner e o ótimo baterista Matthew Helders são os mais engajados. O setlist enfileira hits indies de outro tempo, caso de “I Bet You Look Good On The Dance Floor” e “Dancing Shoes” – que, malemal, já têm TREZE ANOS -, que surgem junto com “Library Pictures”, “Cornerstone” e a preferida deste que vos escreve, “505”. Além delas, “Five Out of Five”, “Tranquility Base Hotel + Casino” “One Point Perspective” e a ótima “Star Treatment” representam o disco novo.

Sem firulas, com a plateia na palma da mão e com um repertório que só faz encorpar, Arctic Monkeys é banda grande de rock e sabe exatamente o que está fazendo. Daqui do sofá, dá pra cravar que será um dos grandes momentos desta edição 2019.

Foto: Alessandra Tolc – T4F

Setlist:

Do I Wanna Know?

Brianstorm

Snap Out of It

Don’t Sit Down ‘Cause I’ve Moved Your Chair

One Point Perspective

I Bet You Look Good on the Dancefloor

Library Pictures

Knee Socks

The Ultracheese

Teddy Picker

Dancing Shoes

Why’d You Only Call Me When You’re High?

Cornerstone

505

Tranquility Base Hotel + Casino

Crying Lightning

Pretty Visitors

Four Out of Five

Bis

Star Treatment

Arabella

R U Mine?

0

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *