E essa playlist enorme do Haruki Murakami?

 

 

O site Farout Magazine publicou há alguns dias uma matéria sobre o escritor japonês Haruki Murakami e, como um baita bônus, apresentou uma playlist monstruosa, com mais de 3 mil músicas, que Marakami escolheu como suas favoritas de todos os tempos.

 

Dei uma traduzida no texto e posto abaixo. O link pra matéria original é esse aqui.

“Gente criativa tende a ser egoísta. Isso pode soar meio soberbo, mas é a verdade” – Haruki Murakami

 

O icônico escritor japonês, cuja obra compreende vários bestsellers internacionais, é considerado um dos maiores romancistas do século 20. Murakami foi influenciado pela cultura ocidental desde muito jovem e tornou-se um apaixonado por música clássica e jazz a partir da adolescência. Ele chegou a trabalhar num clube de jazz quando tinha apenas quinze anos, no qual permaneceu até os trinta.

 

Ele fala sobre sua paixão pela música: “Como disse Duke Ellington, só existe dois tipos de música, a boa e a ruim. Deste jeito, jazz e música clássica são quase a mesma coisa. O prazer de ouvir boa música transcende as questões dos gêneros musicais.”

 

Muitos dos livros de Murakami têm referências de música clássica, jazz e popular. Depois de abrir o Peter Cat, uma cafeteria e bar de jazz, o autor diz que sua paixão pelos livros é equivalente à que ele tem pela música. Ambos, segundo ele, oferecem a possibilidade de empreender uma jornada mental por situações de vários tipos.

 

“Apesar de ser um amador – ou, talvez, justamente por ser um – sempre que eu ouço música, o faço sem qualquer preconceito. Basicamente eu acredito que a razão da música existir é fazer as pessoas felizes. A partir disso, todos os que fazem música dispõem de um arsenal de métodos e técnicas que, em sua complexidade, me fascinam da maneira mais simples.”

 

Em 2018, como parte de uma retrospectiva de sua obra, a Universidade de Useda, em Tóquio, confirmou um projeto para hospedar todos os arquivos e manuscritos de Murakami. Além disso, vários itens pessoais estão incluídos, especialmente a sua coleção pessoal de discos de vinil.

 

Aqui está a playlist monstra de Haruki Murakami.

 

0

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *