Vazou o MTV Unplugged com Liam Gallagher

 

A página da MTV Italia no Youtube publicou um compacto com seis canções do especial MTV Unplugged com Liam Gallagher na última sexta-feira, dia 26 de setembro, porém o vídeo logo saiu do ar. Ao longo do fim de semana, várias postagens no site mostravam pedaços da apresentação. Há pouco a página Oasis Rarities postou o show quase completo, capturado direto da transmissão oficial da MTV. O programa completo começou a ser exibido anteontem em vários horários da emissora através da TV paga Sky em canais por assinatura.

 

Liam gravou o especial no dia 03 de agosto em Hull, cidade que é desafeto de seu irmão Noel por questões futebolísticas, lembrando que há uma rivalidade entre a cidade e Manchester, berço dos irmãos.

 

Eis o setlist com várias surpresas bacanas, entre elas, a presença de Bonehead, o primeiro guitarrista do Oasis, em interpretações de cinco canções da banda, entre elas, “Sad Song”, cantada por Liam pela primeira vez. Também teve espaço para uma cover de Bob Marley, bem sacada.

Wall of Glass

Greedy Soul

Bold

For What It’s Worth

Now That I’ve Found You
(Live debut)

Why Me? Why Not.
(Live debut)

One of Us
(Live debut)

Natural Mystic
(Bob Marley & The Wailers cover) (Tour debut)

Sad Song
(Oasis song) (with Bonehead) (First time ever with Liam on vocals)

Some Might Say
(Oasis song) (with Bonehead)

Cast No Shadow
(Oasis song) (with Bonehead) (Tour debut)

Once
(Live debut)

Gone
(Live debut)

Stand by Me
(Oasis song) (with Bonehead) (First time by an Oasis member since 2001)

Champagne Supernova
(Oasis song)

Uma olhada nas performances mostra o cuidado da produção da emissora com fotografia e iluminação e dá pra perceber que Liam vem com fome de bola, colocando uma grande responsabilidade nos ombros de Noel, que vem derrapando em sua carreira solo.

 

OBS: veja antes que tirem o vídeo do ar

1+

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *