Tu, Pessoa Nefasta

 

 

Eu havia decidido rarear as postagens aqui na Célula sobre o atual governo do Brasil e seu presidente.

 

Mas é difícil, sabe? Ele capricha.

 

Depois de dizer que o país está quebrado e que não pode fazer nada, hoje vemos a declaração de que o governo vai esperar o preço das seringas abaixar para comprar o insumo, que é necessário – indispensável – para a vacinação contra a covid-19. Sem falar que o Brasil, ao contrário de Indonésia, Argentina, entre outros países, digamos, periféricos – para não mencionar obviedades, não tem data de início para a imunização contra o novo coronavírus.

 

Por essas e outras que, graças ao shuffle do Spotify, me ocorreu dedicar esta singela canção a ele.

 

Espero que vocês gostem, porque é um clássico oitentista do gênio Gilberto Gil.

 

Tu, pessoa nefasta
Vê se afasta teu mal
Teu astral que se arrasta tão baixo no chão

Tu, pessoa nefasta
Tens a aura da besta
Essa alma bissexta, essa cara de cão

Reza
Chama pelo teu guia
Ganha fé, sai a pé, vai até a Bahia
Cai aos pés do Senhor do Bonfim

Dobra
Teus joelhos cem vezes
Faz as pazes com os deuses
Carrega contigo uma figa de puro marfim

Pede
Que te façam propícia
Que retirem a cobiça, a preguiça, a malícia
A polícia de cima de ti

Basta
Ver-te em teu mundo interno
Pra sacar teu inferno
Teu inferno é aqui
Pessoa nefasta, pessoa nefasta

Tu, pessoa nefasta
Gasta um dia da vida
Tratando a ferida do teu coração

Tu, pessoa nefasta
Faz o espírito obeso
Correr, perder peso, curar, ficar são

Solta
Com a alma no espaço
Vagarás, vagarás, te tornarás bagaço
Pedaço de tábua no mar

Dia
Após dia boiando
Acabarás perdendo a ansiedade, a saudade
A vontade de ser e de estar

Livre
Das dentadas do mundo
Já não terás, no fundo, desejo profundo
Por nada que não seja bom

Não mais
Que um pedaço de tábua
A boiar sobre as águas
Sem destino nenhum

Pessoa nefasta, pessoa nefasta
Pessoa nefasta, pessoa nefasta
Pessoa nefasta, pessoa nefasta

Fasta fasta fasta fasta

 

 

+1

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

One thought on “Tu, Pessoa Nefasta

  • 8 de janeiro de 2021 em 22:10
    Permalink

    Perfeito; Gil profetizou a besta fera que chegaria ao poder.

    0
    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *