Tame Impala anuncia disco para 2020 e solta single

 

Os australianos do Tame Impala acabam de lançar o single “It Might Be Time”.

 

A faixa faz parte do repertório do novo álbum do grupo, que foi anunciado na última sexta-feira (25). Intitulado “The Slow Rush”, o disco chega às plataformas digitais em fevereiro de 2020. O anúncio do quarto álbum de estúdio do Tame Impala foi feito nas redes sociais e gerou grande expectativa por parte dos fãs.

 

O último lançamento do grupo foi em abril deste ano, com a música “Bordeline”, que também integra o tão aguardado novo disco. Seis meses depois, “It Might Be Time” é lançada e chega como uma “sombra paranoica que estala no seu calcanhar de Aquiles”. É sobre duvidar de si mesmo e se perguntar “eu ainda consigo?”. É o “eu interno”, um tanto quanto paranóico, te fazendo acordar e perceber que os dias de juventude e inocência acabaram. “It Might Be Time” tem uma batida dinâmica, com o inquieto som do teclado e bateria. A faixa mostra a força do novo trabalho do Tame Impala que chega no ano que vem.

 

O disco “The Slow Rush”, que possui 12 faixas, tem “várias músicas que carregam a ideia do tempo passando, da vida passando diante de nossos olhos e ser capaz de vê-la claramente, de agora em diante”, disse Kevin Parker, fundador da banda, ao jornal The New York Times. “Estou sendo varrido e levado por essa noção do tempo passando. Há algo realmente intoxicante nisso”, completou o vocalista.

 

O Tame Impala é formado por Kevin Parker (guitarra e vocal), Jay Watson (sintetizador, vocal e guitarra), Dominic Simper (guitarra e sintetizador), Cam Avery (baixo e vocal) e Julien Barbagallo (bateria e vocal).

 

0

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *