Gabriela Prioli pede demissão da CNN Brasil

 

Gabriela Prioli estreou na CNN Brasil há cerca de dez dias. Desde então, a Mestra em Direito se tornou uma das vozes importantes na conscientização da população sobre o coronavírus e uma reserva de lisura nos debates que travou contra pessoas como Caio Coppola e Tomé Abduch, num programa chamado Grande Debate, comandado por Reinaldo Gottino.

 

Após destacar-se na bancada, Gabriela ganhou visibilidade nas redes sociais, sendo saudada por progressistas e atacada por robôs e partidários do obscurantismo, apoiadores do atual governo federal. Não por acaso, suas aparições no programa passaram a ser contidas pelo apresentador, sinalizada como “mansplaining” nas redes, com grande repercussão no dia 27 de março.

 

Hoje, domingo, Gabriela anunciou sua demissão da CNN Brasil e deixou a seguinte mensagem em sua conta do Twitter.

 

Queridos antigos e novos amigos, os últimos dois dias foram de muita reflexão.

Não é fácil ser firme no início de um projeto profissional, mas é impossível não me comportar segundo aquilo que eu defendo, apesar das possíveis consequências.

Eu digo a vocês, de forma reiterada, para se posicionarem, serem firmes e não cederem diante de comportamentos que vocês considerem inadequados. Se agora, quando a vida demanda isso de mim, eu agisse de outra forma, estaria sendo hipócrita.

Em mais de uma oportunidade tive que me posicionar cobrando respeito ao meu espaço de fala. É preciso ser mais contundente.

O meu compromisso é com um debate racional, prospectivo, informativo e respeitoso.

Não consigo atingir o meu objetivo se for constrangida e não posso seguir participando do debate sem que a convicção sobre a gravidade do constrangimento não seja só minha, mas de todos os envolvidos, na frente e atrás das câmeras.

Não posso legitimar que o achismo seja equiparado ao conhecimento científico nem contribuir para acirrar a polarização.

Seguirei, por enquanto, dividindo com vocês as minhas análises nas minhas redes e pensando em outras formas para podermos interagir e evoluir com qualidade.

Nessas últimas duas semanas o nosso grupo cresceu e isso me traz profunda satisfação. O meu maior prazer é essa troca que tenho com vocês. Fica aqui então o meu muito obrigada.

Nos posicionar é a forma que nós temos de conscientizar o mundo daquilo que nós consideramos fundamental.

 

Sintomaticamente, os espectadores da emissora notaram uma mudança em sua conduta diante da pandemia, na qual a CNN deixou de criticar as ações do governo federal com a mesma veemência de antes.

 

Nada é por acaso.

 

Lamentamos por Gabriela, mas aplaudimos e admiramos sua atitude. Estamos a seu lado.

 

 

4+

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Um comentário em “Gabriela Prioli pede demissão da CNN Brasil

  • 29 de março de 2020 em 14:04
    Permalink

    Minha solidariedade com esta decisão da Gabriela. Parabéns pela atitude!!!

    1+
    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *