A Literatura de Star Wars

 

 

Como diria o Mestre Yoda: “Presente nas letras a Força está”  A saga Star Wars deve muito de sua sobrevivência ao que ficou conhecido como o Universo Expandido de histórias: uma infinidade de publicações, livros e quadrinhos, e mesmo videogames, que mantiveram o interesse dos fãs em períodos de entressafra nas produções para cinema.

 

Foi uma trilogia de romances, conhecida como a “Saga de Thrawn”, que ajudou a reacender a chama. Publicada nos EUA em 1991, a história escrita por Timothy Zahn se passava cinco anos após os eventos de “O Retorno de Jedi”. Han Solo e Leia, casados e esperando gêmeos, ajudavam a Nova República a estabelecer um governo eficiente e Luke Skywalker, agora um mestre jedi, planejava recomeçar a ordem de cavaleiros e padawans. A história é contada nos livros “Herdeiros do Império”, “O Despertar da Força Sombria” e “O Último Comando”.

 

O sucesso da série frutificou em muitos outros livros, que continuavam a história do elenco principal dos filmes por anos e décadas. Luke se casou e teve um filho. Um dos personagens clássicos morreu tragicamente em uma decisão controversa. Um filho dos heróis se entregou ao lado sombrio da força.

 

Essa linha do tempo manteve os fãs entretidos por anos, até que a Disney, após comprar a Lucasfilm e toda a propriedade intelectual referente a Star Wars em 2012, declarou que essas histórias não eram mais consideradas oficiais. Foram agrupadas sob o selo Legends, uma realidade alternativa para a saga de George Lucas.

 

No lugar, foi iniciado um novo cânone, que incluía os filmes, os livros lançados a partir de 2015 e a nova linha de gibis publicada pela Marvel Comics. Essas publicações seguem a linha de “tudo vale”, ou seja, o que for lançado sob o aval da Disney e da Lucasfilm deve ser considerado como parte oficial da linha do tempo de Star Wars, preenchendo lacunas e conectando a história da saga.

 

Muitos detalhes e aprofundamentos do que vemos nos filmes são revelados nesse material. Comentamos algumas das obras literárias de Star Wars que foram publicadas no Brasil até agora, e que podem ser encontradas com relativa facilidade. Para quem é fã, ou quem deseja saber mais um pouco sobre esse universo, são um deleite garantido.

 

 

A trilogia Marcas da Guerra, de Chuck Wendig

 

 

Composta pelos livros “Marcas da Guerra”, “Dívida de Honra” e “Fim do Império”. A história acompanha a piloto de X-Wing Norra Wexley após os eventos de “O Retorno de Jedi”. Decidida a reencontrar seu filho Temmin, ela retorna a Akiva, seu planeta natal, onde irá se confrontar com uma facção do Império Remanescente, como são conhecidas as células sobreviventes da antiga ordem imperial. Uma série de acontecimentos a fará liderar uma equipe com uma missão: caçar criminosos imperiais pela galáxia. O primeiro livro, lançado no frenesi da estreia de “O Despertar da Força” nos cinemas, recebeu muitas críticas de uma parte dos fãs por, entre outros motivos, apresentar o primeiro personagem assumidamente homossexual do universo de Star Wars. Que tempos.

 

 

 

 

 

Estrelas Perdidas, de Claudia Gray

 

 

Um livro que se enquadra na categoria “jovem adulto” e que, por conta disso, apresenta alguns clichês irritantes do gênero, como rivalidades juvenis, provas de superação e uma história romântica entremeada com a trama principal. Mas ganha pontos pelo tom mais sombrio que o da maioria de seus pares geracionais e ganha muitos pontos, principalmente entre os fãs da velha guarda, por contar uma história que acompanha, nos bastidores, todo o período da trilogia original e além, indo até a infame batalha de Jakku que decretou o fim oficial do Império Galáctico. Os personagens principais são um casal de amigos que, matriculados na academia imperial, se veem divididos por ideologias conflitantes, ao mesmo tempo em que se percebem apaixonados. Não se assuste com o enredo amoroso, o livro vale bastante a pena.

 

 

Tarkin, de James Luceno

 

 

Luceno é autor de vários livros do antigo universo expandido de Star Wars. Tarkin, inclusive, seria parte dessa linha, já que estava prestes a ser lançado quando a Disney comunicou o cancelamento de todas as histórias lançadas. Foi então aproveitado como parte do novo cânone oficial. A trama, evidentemente, segue Wilhuf Tarkin, interpretado no cinema pelo grande Peter Cushing, em sua ascensão dentro da hierarquia imperial, enquanto supervisiona a construção da arma mais letal do Império: a Estrela da Morte.

 

 

Um Novo Amanhecer, de John Jackson Miller

 

 

Uma história que se passa entre os episódios III, “A Vingança dos Sith”, e IV, “Uma Nova Esperança”. Narra como alguns personagens da série animada “Rebels” se conheceram. Kanan Jarrus, antes um jovem padawan jedi, vive na clandestinidade como piloto de cargas desde o expurgo promovido por Palpatine e Darth Vader. Ao conhecer a rebelde Hera Syndulla, seu destino sofre uma virada que o colocará frente ao poderoso Império. A série “Rebels” é muito querida pelos fãs, resgatando o espírito de aventura da trilogia original. Vale lembrar que a nave dos personagens, a Ghost, fez uma discretíssima participação no filme “Rogue One” e espera-se uma nova aparição sua no vindouro “A Ascensão Skywalker”.

 

 

Legado de Sangue, de Claudia Gray

 

 

De princesa a general, com um cargo de senadora no caminho, Leia se mantém como uma força unificadora na República Galáctica que nasceu após o fim do Império. O surgimento da Primeira Ordem e o desaparecimento de seu irmão Luke e seu filho Ben, embora preocupantes, podem ser nada comparados com a possível revelação de um dramático segredo familiar. “Legado de Sangue” se situa um pouco antes de “O Despertar da Força” e preenche algumas lacunas que foram deixadas em suspenso no lançamento do Episódio VII.

 

 

Canalhas, de Timothy Zahn

 

 

O autor que reacendeu a chama de Star Wars retorna com uma divertida aventura envolvendo Han Solo e um bando de mercenários galácticos. Situa-se após os eventos de “Uma Nova Esperança”. Solo, após perder a recompensa que ganhou pelo resgate da Princesa Leia e a destruição da Estela da Morte, precisa encontrar uma forma de pagar sua dívida com Jabba, o Hutt. Seu plano: assaltar os cofres da maior organização criminosa conhecida, o Sol Negro. Uma clássica história de roubos e ações audaciosas. Participação do querido Lando Calrissian. Canalhas não faz parte no novo cânone oficial, é uma história Legends.

 

 

A Resistência Renasce, de Rebecca Roanhorse

 

 

O livro que faz a ponte entre “Os Últimos Jedi” e “A Ascensão Skywalker”. Depois de ser quase dizimada pela Primeira Ordem, a Resistência precisa desesperadamente de novos aliados. Leia, Poe Dameron, Rey e Finn partem pela galáxia a fim de recrutar e reunir novos membros e figuras familiares do passado da Rebelião. É um livro recém-lançado no Brasil e no mundo, em um trabalho rápido de tradução e adaptação. Recomendado para quem deseja brincar de quem é quem na cena repleta de naves da Resistência que apareceu no trailer de “Ascensão Skywalker”.

 

Essas são obras que aprofundam detalhes da história e dos personagens mais queridos de Star Wars. Existem muitos outros livros, com milhares de pistas sobre os destinos da saga. Para quem domina o inglês, as opções são ainda mais vastas. É claro que, no fim das contas, o cinema é a mídia preponderante, que determina de fato o que vai acontecer. Mas a Força pulsa com brilho também nas letras.

0

Fabio Luiz Oliveira

Fabio Luiz Oliveira é historiador e crítico da Arte não praticante. Professor da rede pública do Rio de Janeiro. Escritor sem sucesso, espanta o mofo de seus textos em secandoafonte.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *