The Raconteurs – Help Us Stranger

 

Gênero: Rock alternativo
Duração: 41 min
Faixas: 12
Produção: The Raconteurs
Gravadora: Third Man Records

4 out of 5 stars (4 / 5)

 

Foi preciso chegar ao terceiro álbum pros Raconteurs, enfim, renderem tudo o que era esperado. Se o passado mostrava os ouvidos do mundo esperando o equilíbrio entre a doçura powerpop de Brendan Benson e a acidez combustível de Jack White, hoje a história é bem outra: Raconteurs é uma banda de rock suja, com influências diretas de blues rock contrabandeado e misturado com rock garagista pré-punk e punk americano, sem qualquer pano quente ou atravessador. Claro, ainda há o toque beatle inevitável, vindo de Benson, mas, mesmo em momentos mais “baladeiros”, o disco é – para usar uma palavra da moda – orgânico e fresco. Foram 13 anos de espera por este “Help Us Stranger”, que vale cada momento da atenção.

 

A produção, a cargo do quarteto – além de Benson e White, Dean Fertita nos teclados e guitarras e Patrick Keeler na bateria – é extremamente cuidadosa e bem sucedida. Cada detalhe no polimento das canções é observado minuciosamente. O objetivo é fazer tudo soar como se estivéssemos em algum ponto de 1978/79, num mundo em que o neoliberalismo ainda não existe de fato e a MTV ainda está na prancheta de desenhos. Tudo tem arame farpado, é meio inóspito e antiquado, soando como se fosse um Dodge Dart precisando abastecer o tanque. É antiquado mas espontâneo e adorável. Para quem está cansado do imediatismo diário, ouvir este álbum é uma boa alternativa para se deparar com faixas “build to last”, nada descartáveis e executadas como fome de bola e maestria. É rock. E não tem a aura “vintage” que bandas como Black Keys ostentam.

 

As canções são todas ótimas. Algumas são excepcionais e você dá de cara com uma delas logo na abertura do disco, “Bored And Razed”, que exibe várias mudanças de andamento e estrutura ao longo de seus pouco mais de três minutos e meio. Tem todo mundo tocando todos os instrumentos e guitarras que vêm e vão e mudam de cor. A pancadaria volta a surgir em “Don’t Bother Me”, que tem músculos à mostra e um trabalho de guitarra em vórtice, com belíssimo trabalho de bateria de Keeler, que, talvez, seja a grande eminência parda. Os vocais de White soam soterrados por efeitos e microfonias mil, como se estivessem num pântano. “Sunday Driver” também vai nesta mesma onda, com um riff que honra a tradição de mestres como Keith Richards e Malcolm Young. “Now That You’re Gone” é um desses blues que White tanto gosta de tocar, mas, aqui, a participação da banda mostra que o sujeito funciona muito melhor quando está acompanhado.

 

As faixas mais baladeiras têm pedigree semelhante ao que Paul McCartney fazia no início da carreira solo, com toques de Eric Clapton/Peter Frampton. Este é o caso explícito da dupla “Shine The Light On Me” e “Somedays (I Don’t Feel Like Trying)”, ambas com exuberâncias de parte a parte. A faixa final, “Thoughts And Prayers” tamnbém se insere neste contexto. “Live A Lie” retoma o andamento mais rápido, cheio de riffs rápidos de guitarra, assim como “What’s Yours Is Mine”, que brinca de mudar de andamento e ritmo. Digna de menção também é a cover de “Hey Gyp (Dig The Slowness)”, canção obscura de Donovan, transformada num cântico de celeiro endiabrado.

 

“Help Us Stranger” é um disco para ser ouvido com espaço para fazer air guitar, air drums e o “air” que vier à cabeça. É música com selo de durabilidade, estabilidade nas curvas e explosão nas retas. Uma cacetada.

 

Ouça primeiro: “Bored And Razed”

 

2+

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *