Paulão – Special Power

 

 

Gênero: Eletrônico, MPB, alternativo

Faixas: 5

Duração: 16 min

Produção: Paulão e Adnon Soares

Gravadora: Independente

4 out of 5 stars (4 / 5)

 

Eu não conhecia o trabalho de Paulão até a chegada de um e-mail do próprio, enviado para o endereço de contato da Célula Pop. Nele Paulão dizia sobre seu trabalho São Luís, capital do Maranhão. Um trabalho musical urbano, moderno, cheio de sons da rua e de entendimento da ancestralidade como uma forma de resistência. Vocês sabem, viver no Brasil hoje é sinônimo de resistir, porém, há gente que resiste há mais tempo por conta de inúmeras injustiças na nossa terrível história. E Paulão provavelmente é parte desses resistentes de nascença. Seu EP, “Special Power”, é uma pequena amostra de como a arte pode significar muitas coisas além do prazer estético.

 

Paulão é Paulo César Linhares, músico e produtor da cena do bairro Cohatrac, em São Luís. Após passar por algumas bandas, ele decidiu ingressar numa carreira solo em “Faz escuro, mas eu canto”, de 2016. Este EP é seu segundo trabalho e aponta para vários rumos dentro de vários caminhos dentro da “música nordestina”. Além da vida como músico, produtor, Paulão também é agitador cultural e mantém rodando as engrenagens de artistas, espaços e meios de expressão artística por lá. Não por acaso, “Special Power” surge como uma arejada resposta à mesmice musical que impera no país.

 

Ao longo das cinco faixas, o músico flerta com ritmos diversos e se sai muito bem em todos. A abertura com “Lágrima Luz” (escorre uma lágrima-luz, alegoria do país) é uma das canções mais bonitas feitas no país em 2019, sem qualquer exagero. A faixa-título, por exemplo, é uma ensolarada caminhada pela cidade, com gente sorridente na passagem, parada para fitar o mar e a crença de que o amor é a melhor forma de conviver com as diferenças. “Leve Como Breve” é uma incursão discreta pelo samba-reggae, com batidas eletrônicas e refrão matador, além de vocais de apoio que dão mais um abraço no ouvinte. “Bateku” tem percussões e teclados em profusão, novamente partindo do reggae para várias opções rítmicas que mesclam eletrônica e humanidade, enquanto “TQT” é totalmente voltada para o ritmo jamaicano, honrando a conexão São Luís-Kingston.

 

Cinco canções num EP. Este é um belo cartão de visitas para você conhecer a beleza casual e solar de Paulão e seu projeto “Special Power”. Que venham mais e mais faixas por aí.

 

Ouça primeiro: “Lágrima Luz”

 

3+

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *