Comida é Minha Paixão

 

A maioria das minhas memórias de infância têm cheiro de comida ou têm a cozinha de cenário. Faço parte de uma família feminina, onde tudo era partilhado e compartilhado do mesmo prato e era na mesa que a gente se encontrava. Acho que vem daí o meu jeito de querer sempre a mesa cheia e rodeada de gente… Pra mim a cozinha sempre foi o melhor lugar da casa e cedo aprendi a cozinhar. Foi quando me apaixonei completamente. Como todo apaixonado, assim que comecei a cozinhar eu só pensava em comida. E comia tudo.

Viajava pra comer, guardava dinheiro pra conferir a lista dos restaurantes estrelados da cidade. Supermercados e feiras livres eram programas feito com lista. Uma verdadeira obsessão. Eu queria devorar o mundo e passava menos tempo em casa cozinhando. Claro que algumas escolhas tiveram consequências caras, afinal não dá pra tomar um pote de quase meio quilo de sorvete, todos os dias, mesmo ele sendo um gelatto italiano. Eu, que já era uma criança rechonchuda e adolescente gordinha, virei uma adulta gorda, claro.

A piração dessa paixão me deixou doente e foi assim que eu tive que repensar o que eu colocava pra dentro de mim, que sabor era esse que eu procurava insanamente. Quando estive com uma sonda por quase 10 dias sem falar ou comer, eu passava as horas decifrando sons de talheres e pratos nos corredores e sentindo o cheiro do almoço da minha mãe em todas as visitas. No rehab alimentar, chorei a primeira vez que fui liberada pra comer gelatina. Quem um dia sorriu e pagou menu degustação completo agora chorava agarrada num pote de 70 gramas de gelatina sem açúcar. Cada liberação médica foi uma reconquista e algumas foram celebradas com palmas. Eu estava fazendo as pazes com minha grande paixão. Mas foi uma orientação médica que acendeu a luz.

Comer comida caseira. Evitar ao máximo comer na rua.

No início não foi fácil. Mesmo já cozinhando bem, com repertório e bastante conhecimento, às vezes faltava tempo, disposição e organização pra chegar em casa, voltando do meu trabalho como professora , e preparar jantar pra levar a marmita do almoço do dia seguinte. E todas as vezes em que derrapava eu me arrependia. Sempre saía do restaurante achando que meu peixe estaria mais gostoso ou o hambúrguer no ponto certo. A cada semana inventava algo e minhas marmitas eram sempre observadas na cozinha do trabalho. Com o tempo fui me encontrando nas minhas panelas e nunca mais voltei pra sala de aula. Fiz do cozinhar minha vida e cozinho para o mundo como se fosse para mim.

Comida caseira de verdade.

Aquele calor apaixonado do começo eu realizo hoje de outra forma: fazendo o que eu antes comprava ou comia na rua. Muito mais barato e você ainda sabe tudo que está comendo. É pra te ajudar a pensar nisso que essa coluna começa hoje.

A primeira receita que sugiro que você tente preparar na sua cozinha é a pasta de avelã e chocolate – tipo nutella. Super fácil de fazer e ainda dá pra usar igualzinho à sua versão industrializada! Você só precisa de um processador de alimentos, grande ou pequeno, mas tem que ter potência.

 

Pasta de avelã e chocolate

 

Ingredientes:

120 gramas ou 1 xícara de avelãs tostadas e sem pele

50 gramas ou 4 colheres de sopa de óleo de coco

100 gramas de chocolate meio amargo de boa qualidade – 1 barra

Preparo:

1) Leve as avelãs para tostar de leve numa frigideira e transfira ainda quente para o processador de alimentos.

2) Vá processando até formar uma farofa e adicione o óleo de coco. Processe até virar uma pasta.

3) Derreta o chocolate e adicione na pasta de avelãs. Processe mais uma vez e transfira para um vidro limpo e com tampa.

4) Deixe na geladeira por no mínimo 2 horas e está pronta!

Dicas:

Pra tirar as cascas das avelãs indico tosta-las e coloca-las num pano de prato limpo.
Esfregue o pano nas castanhas e a pele soltará.

Quanto mais potente o seu processador e mais tempo você processar as avelãs, mais lisa vai ser a textura da sua pasta.

Essa pasta se for armazenada num vidro esterilizado, dura até 2 meses. Se você resistir tanto tempo!

2+

Gabi Pompilio

Gabi é professora, cozinheira profissional e bruxa.

One thought on “Comida é Minha Paixão

  • 25 de julho de 2019 em 13:22
    Permalink

    Como é que eu não tinha visto este post quando foi publicado? Vou fazer essa receita. Obrigada, Gabi. <3

    0
    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *