PTinder já tem perfil oficial no Instagram

 

Entrou no ar hoje o perfil oficial do aplicativo PTinder no Instagram.

 

Idealizado pela advogada Maria Goretti Nagime e pela escritora – e professora – Elika Takimoto, o PTinder pretende unir casais que tenham em comum a visão progressista da sociedade e do mundo, através de um sistema de afinidades compartilhadas, semelhantes ao do mundialmente conhecido Tinder. Mas, a julgar pelo vídeo postado no perfil oficial do aplicativo, a coisa vai muito além.

 

Com uma visão de mundo compartilhada e em tempos de ataque às diferenças, ter algo como o PTinder é a abertura de espaço para pessoas que comunguem dos mesmos pontos de vista se encontrarem e estabelecerem vários níveis de relacionamento.

 

Frases como “O PTinder não é só pra formar casal” ou “O PTinder não é só para filiados ao PT” já ilustram o perfil oficial, buscando explicar como funciona a coisa toda. O aplicativo ainda está em fase de testes.

 

Veja o vídeo oficial do PTinder.

 

 

View this post on Instagram

Brasil, 2019. Meu amigo me ligou dizendo que a namorada havia terminado com ele. Ele não comia, não levantava da cama,  só chorava. Eles tinham uma viagem marcada. Eu queria que ele reagisse. E nada do que falava adiantava. Até que depois de muita insistência, ele aceitou um tipo de ajuda. Eu fiz a propaganda dele. No Instagram. (música alegre) Eu escrevi: Comece 2019 conhecendo João Ele é bonito Inteligente Educado Alegre Advogado Diretor de uma faculdade E de esquerda Recebi dezenas de mensagens E o que mais chamou a atenção era ele ser de esquerda. Bem, ele conheceu pessoas muito interessantes E dentre elas, Marcela, Uma modelo Brasileira que foi fazer doutorado em Roma. E Ele usou a passagem comprada e foi até ela. E ficou na casa dela E estão felizes. Ambos  lutam por causas sociais Em movimentos sociais Pelos direitos humanos Contra o racismo Contra a homofobia Agora a vida segue mais leve porque encontraram  um companheiro ideologicamente compatível. Encontraram um companheiro de sexo e de luta JOÂO e  Marcela sonham com um mundo melhor Como você Como eu Como nós Amor como resistência: a útima fronteira PTinder: porque nosso coração é vermelho. "É preciso permitir que as coisas lindas aconteçam" (Lourdes Duarte). Texto: Maria Goretti Revisão: Elika Takimoto Edição: Otal

A post shared by Pq nosso coração é vermelho (@pt.inder) on

0

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *