Foals – Everything Not Saved Will Be Lost – Part 1

Gênero: Rock Alternativo
Duração: 39 min.
Faixas: 10
Produção: Foals
Gravadora: Warner

4 out of 5 stars (4 / 5)

Este é o sexto disco do grupo de Oxford, que surgiu em 2008 como um expoente do … MATH ROCK. Este é um daqueles rótulos que perdem rápido a validade. Por “rock de precisão matemática” – uma incongruência – a imprensa gringa entendia uma variação do rock alternativo habitual dos anos 00, com um fraco por solos e timbres de guitarra que conferiam às faixas algo que se assemelhava a esta tal sensação de ouvir sonoridades precisas. Felizmente, certas coisas vão-se com o tempo e hoje, 2019, o Foals é apenas uma boa banda de rock contemporâneo. E este é o maior trunfo deste surpreendente deste “Everything Not Saved Will Be Lost – Part 1”.

Confesso que estava ficando com sono até a metade do disco, exceção talvez pela boa segunda faixa, “Exits”, single que tem quase seis minutos de duração e orbita bandas originais como Talking Heads e aprendizes como TV On The Radio. É oblíqua e angulosa, mas faz bonito no quesito “grude na mente”. Mas, a sensação geral era de burocracia e sono intensos, até que chegou “Syrups”, a quinta canção. Climática e sinuosa, ela vai cutucando seus ouvidos até conseguir sua atenção e aí já terá sido tarde demais, porque não será fácil se livrar dela. Uma baita linha de baixo conduz teclados, melodia, arranjo, efeitos, tudo para um caos controlado e desejável, que muda de tom e forma a partir do terceiro minuto e entra num clima que estranhamente lembra a rapidez de “LA Woman” dos Doors.

Devidamente capturado, é impossível não se animar com os climas de teclado de “On The Luna” – que evocam docemente os anos 1980 – e pela percussão maluca de “Cafe D’Athens”, que lembra bastante uma improvável mistura de Radiohead com afrobeat. As duas faixas a caminho do fim são igualmente ótimas: “Sunday”, que é uma balada espacial com algo de progressivo em seu espírito e a desesperançosa – porém bela e determinada – “I’m Done With The World (& It’s Done With Me)”, que coroa mais um disco de tristeza e aflição por conta do estado de coisas no mundo.

Foals consegue unir a precisão e o virtuosismo que trouxe fama e distinção do início com uma maturidade precoce que, ao invés de trazer acomodação, concedeu foco e perspicácia à banda. “Everything Not Saved Will Be Lost – Part 1” é um belo disco, cheio de nuances e modernidade, entre o complexo e o acessível, unindo alguns paradoxos no meio do caminho e fazendo disso grande música. Uma cacetada que captura o ouvinte no tapa.

Ouça primeiro: “Syrups”

1+

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *