Divino Amor – Distopia Religiosa Sobre o Presente do Brasil

Quer ficar assustado/a com o futuro do nosso país?

 

Já ouviu a palavra distopia?

 

O longa “Divino Amor” contempla as projeções sobre a importância da religião evangélica no Brasil, diante de seu crescimento recente. E se permite imaginar um futuro próximo em que o país tornou-se, de fato, uma república calcada no comércio e manipulação da fé.

 

Dirigido pelo pernambucano Gabriel Mascaro, “Divino Amor” tem Dira Paes no papel principal e se passa em 2027, quando o Brasil já é este país evangélico e estranho. Dira é Joana, uma funcionária de um cartório cuja missão é impedir os divórcios.

 

Lançado em Sundance em janeiro deste ano, no mesmo mês da posse do presidente conservador bolsonaro, o filme chamou a atenção da crítica internacional pela sua precisão de tempo e reflexão sobre a política brasileira. A revista Variety alerta que “apesar de todo o seu estilo sonhador, Gabriel Mascaro faz um filme de aquecimento (político) a partir de uma ficção científica sensual, e que funciona como uma alegoria preventiva urgente… Mascaro está segurando um espelho assustador (ao lado de uma bola de espelhos reluzente) para o presente político de seu país”.

 

A publicação espanhola El País fez uma entrevista com Mascaro, onde relatou sobre a frente conservadora e religiosa que está no cerne da política do brasil, e Mascaro por sua vez afirmou que “a manifestação do evangelismo no Brasil é diversa e complexa, mas o fato é que a fé agora atualmente é a principal mercadoria brasileira.”

 

Divino Amor é produzido por Rachel Daisy Ellis e coproduzido por Sandino Saravia Vinay (coprodutores de “Boi Neon” e produtor associado de “Roma”, de Alfonso Cuarón), Katrin Pors (Snowglobe, Dinamarca, produtora de “Pássaros de Verão”, de Ciro Guerra e Cristina Galego), Maria Erkhovd (Mer film, Norway), Augusto Mate (Jirafa Cine, Chile). O filme é representado internacionalmente pela agente de vendas Memento Films e no Brasil é distribuída pela Vitrine Filmes. O filme foi rodado em Recife.

 

A data de estreia de “Divino Amor” é 27 de junho e seu trailer é assustador. Vejam abaixo.

 

Um lembrete: ficção científica nunca é sobre o futuro, mas sobre o presente.

 

1+

CEL

Carlos Eduardo Lima (CEL) é doutorando em História Social, jornalista especializado em cultura pop e editor-chefe da Célula Pop. Como crítico musical há mais de 20 anos, já trabalhou para o site Monkeybuzz e as revistas Rolling Stone Brasil e Rock Press. Acha que o mundo acabou no início dos anos 90, mas agora sabe que poucos e bons notaram. Ainda acredita que cacetadas da vida são essenciais para a produção da arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *